Como produzimos?

Diariamente, as unidades de mineração realizam carregamentos de bauxita e enviam para a fábrica. Por meio de processos químicos a bauxita é transformada nos mais diversos produtos que distribuímos Brasil afora.

Toneladas de bauxita,

vindas das minerações, chegam à fábrica da CBA, na cidade de Alumínio (SP).

Primeiro, a bauxita é moída

e misturada a outros elementos, tornando-se uma forma pastosa e densa.

Essa pasta é misturada

com soda cáustica, a 150ºC, e percorre algumas etapas, como decantação, filtragem, precipitação e calcinação, transformando-se em óxido de alumínio – também chamado de alumina.

A alumina é levada para fornos,

nos quais, por meio de reações estimuladas por correntes elétricas, torna-se alumínio líquido.

Seguindo o processo,

o alumínio líquido é encaminhado para a fundição, onde torna-se sólido. Assim, surge o alumínio primário.

Na sequência,

o alumínio primário assume cinco formas diferentes: lingotes, tarugos, rolos caster, placas e vergalhões.

Os produtos primários

passam pelo processo de transformação plástica, originando os produtos transformados, como: chapas, bobinas, folhas, perfis extrudados e telhas.

Distribuídos por todo o país,

esses produtos transformados são utilizados em diversas aplicações, tais como: embalagens, janelas, eletrodomésticos e laterais de ônibus.